“Carta de mestre Lin a Cheng :”

Querido Cheng , daqui do alto das montanhas onde posso escutar a fala das árvores e dos ventos, penso em você. Como estão funcionando os “meios habilidosos” que treinou em nosso último encontro ??

Quero lhe falar sobre o tempo. Buscamos muitas explicações, fórmulas e planos estratégicos para lidar com ele, quando a coisa é, na verdade, muito simples. Todo o mistério do tempo está contido na sabedoria do momento presente. Todas as ansiedades e angústias com o tempo estão apenas em nossa cabeça. A ansiedade nos projeta no futuro e leva embora nosso presente. Tropeçamos na ansiedade, saímos de nosso centro e nos perdemos na afobação de nossos pensamentos. Certos tipos de tristeza e melancolia nos jogam no passado, e novamente desaparece o presente. Isso é “grave” Cheng, porque como você sabe o momento presente é o único possível para a ação. E sem ação podemos dizer que estamos apenas pairando sobre a vida. Sem ação significa sem perspectiva. E sem perspectiva você já era…

Portanto temos que aprender a manejar o tempo. Sugiro o seguinte exercício de “gerenciamento do tempo”: Quando você olha aquele “bolão” de coisas a fazer se desespera, e sua mente cai em estado de confusão. Se você jogar esse “bolão” de coisas no chão, separar em pedaços e olhar cada pedaço, um por um, avaliando individualmente sua importância e significado, vai chegar a uma ordem de prioridades.

Quando encontrar a prioridade de cada um, examine quais os resultados que espera de cada um deles. No processo de avaliação de importância, significado e prioridades, uma pergunta é fundamental: O que realmente é importante para mim ?

Essa pergunta serve como uma orientação ou direção, e deve ser feita tanto para uma visão ampla do que projeta para a sua vida, como também em uma visão menor de cada situação, cada dia, cada momento. Essa avaliação traz sua mente para um espaço de clareza, objetividade e funcionalidade, que são as qualidades apropriadas para o momento presente e para a ação. Essa avaliação joga você de cabeça no “agora”.

Brinque com essa experiência. Pode ser divertida, reveladora e produtiva, e me conte o resultado.

Seu amigo de agora e sempre,

Lin